Cantinhos

Feriado é sempre bom!! A gente curte, descansa, às vezes cansa também,aproveita o tempo com gente que faz bem pra gente e faz faxina!! Sim, mulheres usam tempo livre para ver o lar mais arrumadinho e limpinho, para que os habitantes desse lar se sintam aconchegantes.

E a terça-feira foi assim, dia de dar um “tapa” na casa para receber uma semana mais curtinha que começa na quarta-feira. E claro que o sol ajudou na diversão, ótimo para colocar as roupas no varal e dar à casa aquele delicioso cheirinho de amaciante no ar.

E se tem algum momento em que eu penso muito é exatamente nesse momento, em que passo por todos os cantinhos da casa, olhando os detalhes e vou planejando o que quero mudar e me organizando para que tudo chegue ao seu devido lugar (o que nem sempre acontece rsrsrs).

Foi num desses cantinhos, entre a parede e o guarda-roupa que eu constatei que minha vida é um tanto diferente, fora do padrão, oras, eu nunca quis ser básica, tão igual. Imagino que todo mundo tem um quartinho, um cantinho ou uma gaveta em casa que serve pra nada, ou pra tudo. Serve pra guardar tudo que um dia vai servir, algumas ferramentas, coisas que já foram importantes, contas pagas, vassouras velhas, caixas de sapatos, sacolas de papel. Aquele cantinho quase abandonado, porém, útil.

Me encontrei rindo nesse cantinho, onde passa a vassoura com um pouco de dificuldade, lá estavam elas, as muletas e uma bengala, devidamente estacionadas, os “steps” do Alê, e que já serviram para apoiar algumas pessoas que precisaram desse auxílio, e que na visão das crianças são adoráveis brinquedinhos.

As muletas extras são uma precaução pois imprevistos acontecem toda hora, como os sapatos furam, as muletas se desmontam, entortam. E concluo que é bom que essas nossas muletas  pertençam à um homem porque se fossem de uma mulher com certeza seriam personalizadas e teriam que combinar com todas as bolsas.

E você? Também tem um cantinho que te põe pra pensar?

 

12665896_968277146599077_1721655750_n

Por um mundo que seja para todos juntos!!

Aqui em casa somos três pessoas, às vezes quatro. Minha mãe está sempre na área me ajudando com minha filha e protegendo meu marido. Rs.

Claro que não foi sempre assim. Já fomos dois e, olha, o começo é sempre, tipo, descascar laranja quando a gente é criança, rola uma dificuldadezinha, mas depois de um tempo você já consegue tirar a casca inteira. Enfim, passada as adaptações de gostos, costumes, horários, sempre começamos com manhãs tranquilas, uma xícara de café-com-leite e uma xícara de Toddy, de vez em quando, uma pizza amanhecida com café-com-leite (quem nunca??).

Isso, até que nasce uma baby e lá se vai toda a tranquilidade, e as manhãs passam a ser mais aceleradas, com trocas de fraldas e mamadeiras. Mas, como o tempo passa depressa, logo já compartilhamos a mesa em três xícaras de leite: uma com café, uma com Toddy e uma com Nescau!!

E o que mais me encanta é que essas diferenças nos fazem únicos, e esses pequenos momentos me dão a melhor sensação de paz. E compartilhamos mais do que uma xícara de leite, compartilhamos ideias, sonhos, dificuldades, planos. As diferenças não nos afasta.

Pra quem ficou curioso, o café-com-leite é meu ( a mais séria), o Toddy é do Alê ( o mais divertido) e Nescau da Bianca (com menos açúcar, porque criança e açúcar, vamos combinar, é muita energia junto!!).

12665825_965666920193433_215096124_n

 

 

 

Enfim, Quarta-feira…

Sabe quando sua vida está tranquila, tudo dá certo e sua rotina está perfeitamente em dia? Ah, então, eu não sei.

Pois é, minha vida é como uma caixinha de surpresa, todos os dias uma nova emoção de um jeito diferente.

E pra variar hoje foi um mais um dia, com coisas boas e outras, ah, nem tão boas, mas enfim, agradecer a Deus pois já é quarta-feira. E como a vida não pára, entre idas e vindas, mudanças, surpresas, novidades, rotinas, sono, sono e sono (eu tenho muito sono mesmo), resolvi deixar aqui um pedacinho de tudo que eu já vi, vivi e vivo e nasceu o Caixinha de Surpresa.

Sou paulista, desde criança tive uma vidinha tranquila, mas nunca gostei muito de uma rotina certinha. Entre sonhos, estudos e realizações, nasce um amor adolescente, há 11 anos amei aquele belo par de olhos verdes caipiras, diretamente do interior de SP, dono de uma alegria contagiante, que eu jamais imaginaria que essa quase “aventura” daria tão certo. Ele era diferente, em muitos sentidos, e por isso, por não ser padrão, eu me encantei. E aí as fortes emoções nunca mais tiveram fim.

Dois mundos, duas culturas, unidos pelas mãos de Deus.

Ele, tão feliz, tão leve, tão desencanado.

Ela, tão chata, tão certinha, tão pimentinha.

Dois jovens cheios de vontade de viver. Um câncer, osteomielite, uma amputação.

Alê, menino forte, minha maior lição de superação e alegria.

Escolhemos misturar nossas emoções e surpresas até  o fim dos nossos dias neste mundo. Casamos!! E as novidades não páram…

Fomos abençoados com uma filha linda, quase um anjo!!

É isso, uma família comum, com algumas diferenças e que eu amo mais que chocolate na TPM!!20151108_161302

Fala sério, diz se essa família é ou não é show de bola!!!

Agora, se você quiser saber mais um pouquinho dessa história e de outras curiosidades do mundo de mãe, dona de casa, esposa, passa aí!!